domingo, 15 de novembro de 2009

Quando a saudade aperta
E a ferida fica aberta
A vida fica deserta
Parece que todo o mundo se desmoronou
Que tudo acabou
E que o sol que admiro
Perdeu todo o seu brilho
Que até as ondas do mar
Ficaram congeladas com todo este cessar
E o ar que havia para eu respirar?
Parece que me está a sufocar
E o vento que me abanava ?
E que a dor atenuava ?
E os sonhos que outrora havia sonhado ?
Teria sido tudo apagado ?
Tentei olhar em redor mas não conseguia olhar
Custava demais saber que não te ia encontrar
Valeria a pena lutar?
Ou apenas tudo largar ?
Seria isto amar... ?

6 comentários:

Rita da Maçaroca disse...

Sonhos que outrora tinha sonhado... Gostei :)

Isa disse...

pelos menos tenho a certeza que este é o tipo de poesia que eu adoro...

Bruno disse...

gostei, sem título, mas admirável :)
vou seguir-te oh Perfeita! xD
beijinho

S* disse...

Amar, sem duvida...

Pedro disse...

Gostei. :)

Luna disse...

Desculpa a invasão, mas tinha que comentar.
Muitos dos sentimentos que nos assombram deixa-nos em ar e ficamos como se alguém nos sufocasse, a dor esta sempre presente algumas vezes bate mais forte que outras, só de pensar magoa. Mas um conselho não deixes de lutar por algo que queres tanto.
Continua a escrever cá estarei para comentar.