terça-feira, 11 de agosto de 2009

Conto inacabado

Dei por mim perdida em ti no meio de um sonho.
Mas quando acordei o sonho era a realidade. Estavas-me completamente entranhado na minha mente e no meu corpo,mais precisamente no meu coração.
As memórias de cada passeio contigo percorriam toda a minha mente e invadias-me até a imaginação.
Tinha fixado cada sorriso teu,cada olhar,cada gesto,cada traço do teu rosto,a tua voz...tudo era (in)comparável contigo.
O meu desejo por ti era incessável e possuía cada pensamento meu/teu.
Não sabia o que se passava comigo,que estranha doença seria essa que me fazia estar na lua,aquele arrepio que sentia quando estava a teu lado,o que fazia a minha voz calar-se quando a minha mente dizia "amo-te",o que fazia gaguejar e me atrapalhar quando estava na tua companhia.
Não sabia se precisava de ajuda especializada para tratar este problema que só me aparecia na tua companhia. Estava preocupada mas por outro lado fazia-me sentir tão bem e pensava "Como pode ser tão bom este mal que tu me fazes...?".
Esperei uns dias...podia ser um problema passageiro... passaram esses dias e aventurei-me em intensas pesquisas na tentativa de encontrar uma solução para aquilo que se passava comigo,procurei enciclopédias sobre saúde mental e saúde "física"...não encontrando nada que explicasse o que sentia,recorri ao dicionário procurei...procurei..e cheguei a letra P...indo um pouco mais abaixo uma palavra despertou-me a atenção,li o significado de paixão que dizia "sentimento intenso e geralmente violento (de afecto, ódio, alegria, etc.) que dificulta o exercício de uma lógica imparcial".
Pensei "lógica imparcial...bem eu nunca tive uma lógica totalmente total mas é capaz de ser isto",recorri ao mundo das "internetes"
e encontrei a maravilhosa wikipédia que me dava os sintomas desta estranha doença que estão aqui descritos.

  • A Paixão se resume em um sentimento de desejar, querer, a todo custo o calor do corpo de outro ser. Se cria uma necessidade de ver e tocar a pessoa por qual se apaixonou.
  • É um vício que debilita a mente de forma a focar somente para a pessoa cujo seu pensamento está. E qualquer outro pensamento é momentâneo e irrelevante para o apaixonado.
  • A paixão é pura arte! Assim como contemplamos um quadro - queremos vê-lo. Quando contemplamos uma obra artistica plástica - queremos tocá-la.
É uma dança de sombra e cores que percorre pela beleza da pessoa que está formada no seu subconsciente. Você é envenenado com uma espécie de sedante que leva a voce todo detalhe da pessoa: olhos, boca, nariz, orelha, como sendo perfeito.

Não havia dúvidas,correspondia a tudo que eu sentia...mas era só isso que me fazia sentir assim?Eram seis letras que quase me roubavam o sentido de existência e criavam esta dependência de ti?Bem..parecia que sim...
Não sentindo a tua aproximação e na tentativa de não ficar demasiado dependente de ti(que ilusão...) tentei resolver a situação,se o meu coração acelerava quando estava junto a ti...o problema devia estar aí...na minha imaginação arranquei o coração,tinha ficado com as mãos totalmente cobertas de sangue,procurei-te dentro dele,investiguei-o a cada milímetro na esperança de te encontrar lá...não te encontrei,estavas demasiado dentro dele,demasiado entranhado,demasiado dentro de mim.
Eras-me demasiado...era-me completamente impossível afastar-me de ti,custava-me demais sequer pensar só nessa hipótese. Como era possível sentir-me assim ? Nunca me tinha sentido assim,nenhum outro rapaz me tinha despertado interesse...apenas tu,eras especial...
Se eras especial devias perceber o que eu sentia por ti,aquelas seis letras estavam a apoderar-se de mim,devias perceber cada olhar,cada gesto meu e até a ouvir a voz que ficava calada junto a ti. Nas novelas não é assim?
Se gostamos de alguém,esse alguém depois começa a dar-nos mais atenção e faz-nos sentir a pessoa mais maravilhosa do mundo,e aquelas surpresas que se vêem na tv ?E os passeios a beira-mar só os dois?E o nosso príncipe não devia aparecer num cavalo branco ?
E o campo às florzinhas amarelas e verdes onde nos deviamos conhecer?E não devia aparecer um coração em cima de nós ?Nunca aparece?Ou só aparece quando somos correspondidos?
Ou só aparece quando a pessoa é realmente a pessoa certa?Aquela com que vamos envelhecer e andar de mãos dadas no jardim e aos beijinhos como se de dois adolescentes se tratassem ?
Mas a pessoa certa não devia ser logo aquela por quem sentiamos aquilo que é tão arrebatador ?

Eu pensava que era assim...estaria enganada?Será que não existiam principes encantados?
Eu não conseguia adormecer...estavas-me a consumir tudo o que eu era mas restava-me esperar e conformar-me com essa situação e só queria voltar a adormecer e voltar a sonhar contigo.

..................................................................................................................................................................
Is this love...is love that I'm feeling ?




Ps: Sou tão lamechas que até meto nojo!!
Não percam o próximo conto porque o bola de dragão também não


Beijinhos





Itálico

5 comentários:

Deh disse...

Oh, cata, não sabia que eras tão romantica *.* Que querida :D

Gostei de ler

beijinho

S* disse...

"Eras-me demasiado...era-me completamente impossível afastar-me de ti,custava-me demais sequer pensar só nessa hipótese."

POis, mas quando somos confromtados com essa realidade temos de nos habituar. Dói, custa.

Nao te imaginava tão... amorosa. :D

João Pinto Costa disse...

N mete nojo não.Muito bom o texto.


http://maildeumlouco.blogspot.com/

Swadharma disse...

O meu comentário fica aqui, que está a S* por cima e tem o Bob Marley para acalmar as coisas, lol!

Eu não namoro com essa fraldisqueira que está por cima a mostrar as pernas =P Somos amigos!
E eu conto-lhe 'as minhas pequenas coisas', e ela conta-me as dela... eu entre picanço e gozo (tenho quase a certeza) acho que há um apoio mutuo!

A rubrica 'Musica de Segunda' é para eu dedicar músicas aos meus leitores que, aos poucos, acabam por se tornar uma companhia diária a quem gosto de retribuir =)
E é isso!

Beijo*

TMGD disse...

Consegues ir ao lado mais real e ao lado mais lunático pelo mesmo caminho. Gosto muito!